10 Obras Imperdíveis de Gaudí em Barcelona

10 Obras Imperdíveis de Gaudí em Barcelona

É impensável visitar Barcelona e ignorar o sensacional trabalho de Antoni Gaudí. Aqui estão algumas das obras imperdíveis de Gaudí na cidade.

Tabela de Conteúdos

Antoni Gaudí é provalvelmente o arquiteto mais conhecido e influente de Espanha. Ele desempenhou um papel importante na difusão do Catalan Modernisme e Art Noveau. Com um estilo único, inigualável, a sua maneira de pensar sobre a arquitetura até hoje é admirada e tem grande impato nas novas gerações de arquitetos. Se o seu destino é Barcelona não pode perder grande parte do seu trabalho. Aqui selecionamos algumas das obras imperdíveis de Gaudí na cidade.

Sagrada Familia

Gaudí-buildings-barcelona-sagrada-familia

Uma das obras imperdíveis de Gaudí em Barcelona, a Sagrada Familia atrai milhões de visitantes de todo o mundo.

É difícil descrevê-lo porque é um edifício ímpar, uma obra-prima de Antoni Gaudí. O trabalho nesta Igreja Católica Romana está inacabado. Iniciado em 1882, sob a supervisão de outro arquiteto. Apenas em 1883 Gaudí assumiu o projeto, elaborado de acordo com o seu estilo próprio. Estima-se que esteja completo em 2026.

É claramente visível a combinação enre o Gótico e a Art Nouveau. O artista dedicou a sua vida a este projeto, assim quando morreu e como homenagem foi enterrado na cripta. É possível visita-la de forma gratuita. Mas, apenas entre as 9-10 da manhã e entre as 18-21 horas, de acordo com o balcão de informações da Sagrada Familia.

A construção foi interrompida durante a Guerra Civil Espanhola e em 1936. Os revolucionários incendiaram a cripta destruindo parcilamente os modelos de gesso e esboços orginais de Gaudí.

O edifício tem linhas curvas porque segundo o artista, linhas retas não existiam na natureza. As colunas foram constuídas em forma de árvore, inspiradas na natureza e para suportar todo o monumento.

No exterior, as torres (alguns em construção) formam um total de dezoite, representando em ordem ascendente de altura os Doze Apóstolos, a Virgem Maria, quatro Evangelistas e o mais alto Jesus Cristo.

A Sagrada Familia possui três fachadas diferentes. A fachada da Natividade, concluída em 1935, dedicada ao nascimento de Jesus, com elementos sobre a natureza e sobre a criação da vida. A fachada da Paixão representativa do sofrimento de Cristo durante a crucificação. E a maior de todas, ainda em construção, a fachada da Glória dedicada à glória de Jesus e à estrada para chegar a Deus, passando pela morte, julgamente final e glória.

O interior é tão requintado, nem queríamos acreditar no que os nossos olhos estavam a presenciar. As abóbodas da nave central chegam aos 45 metros. Poderá ter uma percepção mais alargada se estiver posicionado na entrada.

Uma referência no trabalho de Gaudí é as formas geométricas. Algumas delas resultam numa interseção tridimensional. A superior interior é ainda composta por formas abstratas. É visível uma cruz Latina e um órgão com 1492 tubos, instalado em 2010.

O edifício está carregado de simbolismo, incluindo palavras da liturgia e em algumas das áreas estarão representados conceitos como santos, virtudes e pecados.

Algumas curiosidades acerca da Sagrada Familia é o fato de ter sido projetada com formas geométricas simple e puras para que qualquer arquiteto fosse capaz de entender. Gaudí também elaborou o projeto de forma a que cada parte da Sagrada Familia fosse construída individualmente, isto para que cada geração de arquitetos pudessem trazer o seu próprio estilo.

Uma das mais intrigantes descobertas é um 'quadrado mágico'. Na fachada da Paixão, é possível encontrar um quadrado com 16 números que até hoje permanece envolto em mistério. Quando somados quatro desses números em qualquer direção, resultam em 33, a idade de Cristo quando faleceu. 

Uma outra explicação é que o 33 esteja ligado à maçonaria. Sendo a mais elevada distinção e pressupondo que Gaudí seria maçom.

De qualquer maneira, a Sagrada Família é Patrimônio Cultural da Humanidade pela UNESCO (apenas a parte construida por Gaudí). O trabalho criativo excepcional do arquiteto influenciou muitas das técnicas e formas de construção. A Sagrada Família é uma obra prima que pelo menos uma vez na vida merece ser visitada.

Preço de entrada: 17€ (Bilhete Normal)

Localização: Carrer de Mallorca, 401

08013 Barcelona

Casa Milà – La Pedrera

casa-milà-la-pedrera-gaudí

A Casa Milà é um dos locais mais visitados em Barcelona mas, também uma das obras imperdíveis de Gaudí. É Patrimônio Mundial da UNESCO juntamente com outras obras do arquiteto. Foi a última residência projetada por Gaudí para Pere Milà e sua mulher, Roser Segimon.

Edificada entre 1906 e 1912. Também é conhecida com La Pedrera, pela sua aparência ondulada. Na época, o prédio foi muito criticado por não respeitar as regras convencionais.

A fachada tem uma varanda de ferro desenhada por Josep Maria Jugol. Há algumas inovações como, um piso plano, uma garagem subterrânea e um terraço no telhado.

Este é precisamente um dos destaques da casa, também designado de 'jardim dos guerreiros'. As 28 imponentes chaminés parecem proteger as clarabóias, e são decoradas em mosaico de mármore, azulejos valencianos fragmentados e vidros de garrafas de champanhe quebrados.

Gaudí também desenhou mobiliário para a Casa Milà. Uma vez que devido ao design incomum, a mobília 'normal' não seria adequada. Hoje em dia restam apenas alguns desses itens. O edifício tem um pátio sustentado por pilares de ferro fundido com vigas elípticas.

No sotão, é possível ver alguns dos designs, modelos, planos, fotografias e vídeos de Gaudí. A Casa Milà conservou símbolos espirituais da religião Católica, como referência ao artista.

Existe um trecho da oração do Rosário e estátuas religiosas de Maria. Bem como, dois arcanjos, São Miguel e São Gabriel também marcam presença.

La Pedrera é uma excepcional obra de arte, imperdível para quem é realmente aficcionado deste tipo de arquitetura.

Desde 2013, a Fundació Catalunya La Pedrera, é responsável pelas visitas, exibições e atividades culturais no edifício, sendo aqui localizada a sua sede.

Preço de entrada: 22€ (Admissão Geral)

Localização: Passeig de Gràcia, 92

08008 Barcelona

Casa Batlló

barcelona-casa-battló-gaudí

Uma das obras-primas de Gaudí, a Casa Batlló está localizada no centro de Barcelona. Localmente designada de Casa dels Ossos muito por causa da sua aparência exterio, em que o artista pretendia evitar linhas retas.

A fachada é decorada com mosaico constituído por pedaços irregulares de cerâmica fragmentada (trencadìs) das mais variadas cores. O telhado é arqueado e muitos acreditam que as características arredondadas representam a lança de São Jorge (santo padroeiro da Catalunha).

A Casa Batlló foi comprada inicialmente em 1900 por Josep Batlló. Alguns anos depois, ele queria um trabalho único, uma casa diferente de tudo o que já tinha visto. Entao, escolheu Gaudí para redesenhar toda a casa. O edifício foi completamente remodelado em 1906.

Depois do proprietário inicial falecer, a casa sofreu continuas remodelações. Finalmente, em 1995 o atual proprietário decidiu abrir a casa ao público, e assim partilhar com o mundo a arquitetura fantástica que a compõe. Em 2002, aquando as comemorações do Ano Internacional de Gaudí, iniciaram-se as visitas.

A Casa Batlló é Patrimônio Mundial da UNESCO e uma das obras imperdíveis de Gaudí em Barcelona. É um trabalho sublime, o modernismo no seu melhor

Preço de entrada: 25€ (Admissão Geral)

Localização: Passeig de Gràcia, 43

08007 Barcelona

Casa Vicens

Gaudí-Casa Vicens

Localizada no bairro da Gràcia, a Casa Vicens foi a primeira casa que Gaudí projetou como arquiteto. Construída entre 1883 e 1885 como casa de Verão para a família Vicens. Nos dias de hoje é um museu, servindo para consciencializar sobre o trabalho de Gaudí.

Em 2014 foi vendida a um banco privado com o compromisso de uma ambiciosa reabilitação e restauração do edifício. Mas, mantendo todos os detalhes do trabalho de Gaudí.

A Casa Vicens tem um telhado fenomenal com uma pequena cúpula no canto oeste da fachada. Azulejos de cerâmica verde e branca cobrem a fachada, como influência da arquitetura islâmica e asiática.

Mais uma vez e como caraterística importante em todos os projetos de Gaudí, é visível elementos naturais.

Este edifício é muito importante para a Art Noveau e foi declarado Patrimônio Mundial da UNESCO em 2005. Gaudí criou um projeto inovador e original que era completamente diferente de qualquer outro naquela época. Foi o início da sua carreira como arquiteto.

Preço de entrada: 16€ (Admissão Geral)

Localização: Carrer de les Carolines, 20

08012 Barcelona

Casa Calvet

Must-See-Gaudí-Buildings-in-Barcelona_Casa-Calvet

Embora a Casa Calvet não seja tão famosa como as outras obras de Gaudí, continua a ser notável. Foi elaborada para servir como propriedade comercial e residência entre 18989 e 1900.

É um dos trabalhos mais convencionais de Gaudí. Mas, ao mesmo tempo, um dos mais incomuns. Principalmente por causa da simetria, equilíbrio e ritmo ordenado.

Localizada entre duas estruturas antigas. Numa das mais elegantes zonas de Barcelona. A Casa Calvet apresenta uma fachada de pedra com varandas de ferro terminada por umas estruturas trilobuladas, três invertidas e duas sobressalentes, coroadas com cruzes de ferro.

As colunas na entrada são uma alusão ao à empresa textil da família. A galeria no piso térreo combina ferro e pedra com elementos  históricos decorativos, como ciprestes, oliveiras e o brasão da Catalunha.

Existem três cabeças esculpidas no topo; uma é Sant Pere Màrtir Calvet I Carbonell (pai do proprietário), as outras são dois santos padroeiros de Vilassar, a cidade onde nasceu Andreu Calvet.

A Casa Calvet, é propriedade privada, não é possível visitar o seu interior. Em todo o caso, é sempre agradável admirar o trabalho de Gaudí do exterior. Ou então entrar no rés-do-chão onde funciona uma loja de chocolates e um restaurante.

Localização: Carrer de Casp, 48

08010 Barcelona

Park Guell

gaudí-buildings-barcelona-park-guell

Park Guell é um lugar arquitetônico intrigante, influenciado pelo movimento Art Nouveau e pelo Catalan Modernisme. Com tanto para explorar é necessário algumas horas para visitar todo o espaço.

O parque foi construído entre 1900 e 1914. Inicialmente foi pensado como urbanização para alojar as famílias abastadas da época. O local já era parque natural, numa colina rochosa com vegetação, algumas árvores e uma grande casa de campo, a Casa Larrard.

Gaudí e Eusebi Guell queríam conceber uma área residencial de luxo aproveitando a natureza. Mas, apenas duas casas foram construídas. E nenhuma delas projetada por Gaudí. Apesar disso, o arquiteto comprou uma dessas casas e mudou-se para lá com a família, onde viveu de 1906 a 1926. Hoje em dia é onde está localizada a Casa-Museu Gaudí.

Anos mais tarde e após a morte de Eusebi Guell, a Autarquia de Barcelona adquiriu o parque e tornou-o público. Na entrada, está a Casa del Guarda que hoje é parte do MUHBA (Museu de História de Barcelona).

A parte mais visitada é a Zona Monumental ( que não é gratuita). É muito turística portanto o melhor é chegar bem cedo. A escadaria dupla e dividida é decorada com  mosaico de cerâmica partida (técnica chamada de trencadís). Aqui estão incluídas várias esculturas, uma delas é a salamandra.

Mais acima encontra-se a Sala Hipostila um espaço coberto, com 86 colunas. O teto está formado por pequenas cúpulas construídas com a técnica da abóbada catalã ou tabicada, revestida de colorida cerâmica quebrada.

Na parte de cima da Sala Hipostila está localizada a Praça da Natureza. Atualmente se encontra em processo de restauração. Mas, pode ser visitada. Deste ponto, a vista sobre a cidade é magnífica. Um banco ondulado e colorido rodeia todo o recinto e foi projetado por Josep Maria Jugol, amigo e colaborador de Gaudí.

Numa outra área, o Pórtico da Lavadeira acaba numa rampa em espiral com colunas helicoidais. Em baixo a Casa Larrard, conserva ainda o seu estilo classicista original. Foi convertida em escola municipal, em 1931.

Os Jardins de Áustria deve o seu nome devido a uma doação de árvores vindas o país homônimo em 1977. Ao longe vêem-se duas casas, a Casa Trias, um projeto de Juli Batllevell e a casa modelo de Francesc Berenguer.

Fora da Zona Monumental, na parte central do parque, está a Pont de Baix, uma ponte helicoidal que conneta para outras partes do parque.

Existem ainda dois viadutos, Pont del Mig e Pont de Dalt. Estes estão suspensos em colunas e com abóbadas feitas de pedra desfeita.

O Park Guell foi dos locais que mais gostamos em Barcelona. Apesar de na sua maioria ser gratuito a Zona Monumental é paga. No entanto, é um pequeno preço a pagar para visitar este recanto único do parque.

Preço de entrada: 8,50 € (Para a Zona Monumental)

Localização: 08024 Barcelona

Palácio Guell

Must-See-Gaudí-Buildings-in-Barcelona_Guell-Palace

Eusebi Guell, um industrialista, político e mecenas das artes naquela época, queria que Antoni Gaudí elaborasse e construísse um palácio urbano para servir como residência da sua família. Assim nasceu o Palácio Guell para servir como residência até a família se mudar para o Park Guell.

A construção teve lugar entre 1886 e 1888.

No interior, o espaço e a luz é o ponto focal. Usando materias como pedra, madeira, ferro forjado, cerâmica ou vidro. A criatividade de Gaudí não teve limites para criar um edifício com linhas tão expressivas.

A sala principal é sensacional, com as paredes e teto ornamentados, disfarçam a existência de pequenas janelas. Ainda no interior, podemos observar esplêndidas colunas de mármore. O telhado coberto de madeira e o habitual colorido mosaico irregular popularizado por Gaudí.

Em 1969 o Governo Espanhol declarou o edifício, património histórico-artístico e mais tarde em 1984 Património da Humanidade pela UNESCO.

Algumas curiosidades acerca deste lugar incluem a rodagem do filme 'The Passanger' (título original) de Michelangelo Antonioni. Embora não seja tão turístico como outras obras imperdíveis de Gaudí é sem dúvida uma das que mais merece uma visita.

Preço de entrada: 12 € (Admissão Geral)

Localização: Carrer Nou de la Rambla 3-5

08001 Barcelona

Cripta Gaudí (na Colònia Guell)

Must-See-Gaudí-Buildings-in-Barcelona_Gaudí-crypt

Um trabalho inacabado de Antoni Gaudí, foi projetado como lugar de culto para as pessoas de um subúrbio industrial de Barcelona. Também é chamada de Igreja da Colònia Guell.

A Colònia Guell era um subúrbio industrial, que alojava os operários de Eusebi Guell. Este queria melhorar as condições sócio-laborais dos seus funcionários contratando Gaudí para o efeito.

Na epóca foi-lhe concedida liberdade total para elaborar a igreja. Mas, a família Guell cortou os fundos em 1914, forçando o arquiteto a abandonar este projetado. Gaudí pensou numa estrutura com uma cúpula central de 40 metros de altura mas, durante esse tempo apenas a nave inferior foi construída, formando a cripta da igreja.

Em 1915  foi consagrada pelo Bispo de Barcelona. E alguns anos mais tarde, o telhado foi concluído por outro arquiteto. Em 2000 sofreu remodelações para visitas turísticas. Agora é possível caminhar até ao telhado.

Gaudí uma vez disserá, que se a igreja estivesse terminada teria sido um 'modelo monumental da Sagrada Familia'.

Embora esteja localizada nos subúrbios da cidade, é uma das obras imperdíveis de Gaudí. Um dos trabalhos mais notáveis do arquiteto, muitas vezes desvalorizado pelos turistas.

Preço de entrada: 8,50 € (Admissão Geral)

Localização: Carrer Claudi Guell

08690 La Colònia Guell, Barcelona

Teresian College

Must-See-Gaudí-Buildings-in-Barcelona_teresian-college

Um trabalho elaborado entre 1888 e 1890, o Teresian College não é uma das obras mais populares de Gaudí. No entanto, o detalhe torna-o simplesmente magnífico.

Inicialmente, o projeto não foi destinado a Antoni Gaudí. Mas, o Padre Enric d'Ossó, fundador da Ordem de Santa Teresa fez questão que o arquiteto lhe desse continuidade. O mais impressionante era que Gaudí tinha orçamento apertado para este projeto, por causa dos problemas financeiros da congregação. O arquiteto conseguiu acabar o edíficio num curto período de tempo e o resultado foi sublime.

A entrada é arqueada formada por duas filas de tijolos. Um soberbo portão de ferro decorado com símbolos da ordem teresiana guardam o edifício. Na tribuna acima deste espaço, existe uma representação em cerâmica do brasão da congregração.

Com um plano rectângular, as torres nos quatro cantos dão-lhe um aspeto medieval. Gaudí sempre atribuía significado a todas as decorações dos seus projetos, este está carregado com simbolismo religioso.

O Teresian College é um dos edifícios menos conhecidos do arquiteto mas, este local encantador é uma das obras imperdíveis de Gaudí em Barcelona.

Infelizmente, apenas podemos ver o exterior. Não podemos visitar o interior porque serve o mesmo propósito para  o qual foi construído. Há eventos especiais algumas vezes no ano, como open days, sendo a única maneira de ganhar acesso ao interior.

Localização: Carrer de Ganduxer, 85

Torre Bellesguard

Must-See-Gaudí-Buildings-in-Barcelona_Bellesguard

Localmente referida como Casa Figueres foi construída entre 1900 e 1909. O edifício tem tanta história. Foi a casa de Martin I, o último rei da dinastia Catalã. Desta maneira, Gaudí inspirou-se neste fato histórico e projetou um castelo que mistura Art Nouveau e estilo Gótico.

As ruínas foram recuperadas e restauradas como parte da propriedade. O nome de Torre Bellesguard deve-se à posição estratégica e à vista que possuí.

O edifíco tem formas rectilíneas, não muito comuns nos trabalhos do arquiteto. O exterior é maioritáriamente de pedra e tijolo, exibindo a típica cruz de quatro pontas de Gaudí, decorada com mosaico vermelho e amarelo representativo da bandeira Catalã.

Na entrada, uma velha inscrição e acima da porta um elegante vitral com oito pontas, na forma de estrela de Vénus. Gaudí usou a luz natural, impondo várias janelas.

Os tetos são arqueados, com camadas de tijolo e no terraço uma espécie de dragão, parte da base da torre. O telhado também lembra a cauda de um dragão. No jardim o brasão de armas da Coroa de Aragão com duas datas gravadas, uma representa o castelo original (1409) e a outra o ano em que a obra de Gaudí foi completada (1909).

O arquiteto usou a Torre Bellesguard para experimentar alguns dos seus elementos estruturais mais caraterísticos, posteriormente utilizados em outros projetos como a Sagrada Familia.

A zona têm uma das melhores vistas sobre a cidade e o mar. A família Guilera são os atuais proprietários e ainda moram em parte desta casa.

Preço de entrada: 9€ (Com Audioguide) or 16€ (Visita Guiada)

Localização: Carrer de Bellesguard, 16

08022 Barcelona

Barcelona é uma cidade surpreendente. Há tanto para visitar, a arquitetura é maravilhosa. Já visitou Barcelona? O que mais gostou nesta cidade?

Must-see-Gaudí-Buildings-image

Planeia a Próxima Viagem (links Úteis)

Confira abaixo as ferramentas que utilizamos para planear as nossas viagens. Os links aqui apresentados são links de afiliação. Ao usa-los está a ajudar-nos a manter o nosso blog e a defender os nossos valores de preservação da Natureza. Para si, utilizar estes links não representa custos adicionais e para nós poderá fazer toda a diferença na nossa missão de “Viajar pela Natureza”.

Partilhe este Posts!
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on email

Posts Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Jornadas Gastronómicas por Terras de Barroso - Montalegre
Fim-de-semana Gastronómico em Terras de Bouro
Fim-de-semana no Marvão - Entre Castelos e Serras
Roteiro de Viagem pelas Filipinas - 21 Dias na Terra das Ilhas Encantadas
dots-bigger
Viajar Mais

Precisa de ajuda com a sua viagem?

Diz-nos em que podemos ajudar e entraremos em contacto para ajudar com dicas ou aconselhamento personalizado.

Travel more

Do you need help with your travel?

Let us know how can we help and we will get in touch with you.