Index

Icelandic Pledge

Arctic Coast Way

Viajar com a Wizz Air

Dia 1 – Chegada a Reykjavik

Dia 2 – À descoberta do Norte da Islândia

Dia 3 – Conhecer as baleias e as vilas piscatórias

Dia 4 – Outro mundo no Norte da Islândia 

Dia 5 – A costa de beleza natural

A Islândia, uma nação nórdica da Europa, tem feito parte dos nossos planos há já algum tempo. E ultimamente tem recebido muitos viajantes. A resposta é simples, a sua paisagem dramática. Quisermos partir numa nova aventura, neste roteiro de viagem pela Islândia. Nomeadamente, a norte, na mais recente rota que abriu este verão. Para isso, planeamos um itinerário na Arctic Coast Way.

O país é um paraíso para qualquer amante de natureza, fotográfo ou videográfo. Dos vulcões aos glaciares, das montanhas às praias de areia preta, há muito para ver. A Islândia é vulcanicamente e geologicamente ativa. O clima é tundra, principalmente por causa da sua latitude e influência marinha.

Sendo a 18ª maior ilha do mundo e a segunda maior da Europa, o país concentra dois terços da população na capital: Reykjavik.

Situa-se no meio do Atlântico, o que significa que a crosta oceânica espalha-se e forma uma nova. Aqui também existe uma fronteira entre as placas da Eurásia e da América do Norte.

A Islândia é um país de contrastes. O litoral é conhecido pelos fiordes pontuados; no interior, as terras altas são frias, inabitáveis; existe ainda praias de areia preta, montanhas e campos de lava.

A conservação da natureza é uma grande preocupação da população local. Eles tentam proteger o que têm a todo custo, para isso possuem regras estritas. Essa foi também uma das muitas razões que nos levou a querer visitar este país incrível.

Não vamos mentir; foi difícil planear um roteiro de viagem pela Islândia. Com muito para fazer e ver e o tempo tão limitado, tivemos que estabelecer algumas opções. O nosso objetivo era sobretudo visitar uma parte não tão popular no país. O Norte era o nosso principal foco nesta viagem de carro pela Islândia.

Para entrar no país  é sempre uma boa ideia verificar as condições de acordo com a sua nacionalidade. O país é membro da EFTA (Associação Europeia de Comércio Livre e parte no Acordo de Schengen).

Isso significa que a maioria dos viajantes de países europeus (do Espaço Econômico Europeu) precisa apenas de um passaporte válido. A mesma regra aplica-se aos países listados no contrato de isenção de visto Schengen.

Icelandic Pledge

Todas as pessoas que visitam a Islândia deviam assinar o Icelandic Pledge. Isto significa, ser responsável como turista. É um acordo on-line que os turistas podem assinar concordando em respeitar a natureza do país e em viajar responsavelmente durante a visita.

Cada vez mais é importante ser consciente no que respeita à natureza. Os turistas sempre têm um papel fundamental nisto quando viajam para algum país.

Vimos maus comportamentos na Islândia por parte dos turistas. Isso deixa-nos tristes. Mas continuaremos a lutar pela consciencialização. E para sermos sinceros, vemos muitas mudanças nas políticas dos países para preservar o que têm.

A Islândia é um país único. Mas, se não seguirmos as regras, se não tivermos consciência ambiental, se não tivermos atitudes corretas como turistas ... Acabaremos por destruir tudo e as gerações futuras não terão a mesma sorte como nós, que vimos sítios incríveis.

Então, por favor, certifique-se que assina o Icelandic Pledge. Antes de entrarmos para realizar o itinerário na Arctic Coast Way, assinamos. No entanto, não basta assinar mas, também pôr em prática tudo o que concordou.

Itinerário na Arctic Coast Way

O turismo da Islândia abriu este verão uma nova rota. Remetendo-nos para a parte Norte do país, em alguns dos lugares inexplorados.

O itinerário pela Arctic Coast Way leva-nos por trilhos nunca antes frequentados. E inspira-nos a descobrir alguns dos lugares mágicos do Norte. A rota é composta por 900 km de estradas costeiras perto do Círculo Polar Ártico. Incluem-se 6 penínsulas, onde poderá observar praias de areia preta, sensacionais falésias, rios glaciais, montanhas, vulcões e fiordes.

As 21 aldeias que integram o itinerário pela Arctic Coast Way contam histórias únicas sobre a vida diária à beira do Ártico. Esta rota é claramente concebida para descobrir a cultura islandesa, conectar-se com as pessoas locais e a natureza.

Dependendo da estação, podemos esperar muitas cores e o sol da meia-noite ou tons dramáticos e auroras boreais. É uma rota a ser feita durante todo o ano.

Sabíamos desde o início o que realmente queríamos. Então, depois de termos como objetivo a Arctic Coast Way, ainda tivemos que planear uma outra coisa. Qual seria a melhor maneira de voltar a Reykjavik?

A capital foi nosso ponto de partida, mas também era o nosso destino final. Por isso, decidimos facilmente em percorrer a ilha. Sendo o itinerário pela Arctic Coast Way o principal, mas deixando espaço para explorar alguns pontos a Sul.

Aapesar, de não planeamos muito para o sul. Consideramos incluir alguns dos pontos mais turísticos no nosso roteiro de viagem pela Islândia. No entanto, mantivemos a janela aberta para a aventura.

Viajar com a Wizz Air

Do aeroporto de Luton em Londres, voamos com a Wizz Air. Tarifas mais baratas, assentos confortáveis, vôo agradável. Foi a nossa primeira vez com esta companhia e adoramos.

A Wizz Air é uma companhia aérea húngara de baixo custo com sede em Budapeste. Nos dias de hoje oferecem mais de 600 rotas na Europa, Norte da África e Médio Oriente.

Em 2015, no seu 11º aniversário, a Wizz anunciou uma renovação total da marca. De acordo com o seu website, mudaram a sua imagem para uma aparência mais vibrante, moderna e sofisticada. Uma nova imagem dos aviões foi criada para responder aos requisitos mais exigentes dos viajantes. A estas iniciativas introduzidas juntaram-se a atribuição de lugares, o embarque prioritário, sistema de tarifas melhorado, entre muitas outras.

Em 2016, a Wizz Air recebeu a distinção Value Airline of the Year de 2016 pela «Air Transport World», uma revista líder do setor.

O objetivo principal da companhia é a orientação para o valor, centrada na inovação em todo o percurso da viagem do cliente. Desta maneira é possível assegurar voos de baixo custo a todos os viajantes.

A Wizz Air iniciou o seu serviço no Reino Unido há mais de 12 anos e agora opera 80 rotas em 9 aeroportos do país. A companhia aérea oferece vários vôos, com horários às segundas, quartas, quintas, sextas e domingos, de Luton, Londres para Reykjavik, com a tarifa mais baixa a partir de £39,99.
(só ida, incluindo todos os impostos, taxas não opcionais e mala de cabine). Para mais informações sobre as rotas da Wizz Air ou para reservar, visite wizzair.com/pt-pt.

Ficamos tão satisfeitos que até voamos com a Wizz Air do Porto, Portugal para Londres, Luton por um bom preço.

A Wizz Air é uma companhia segura, sem grandes acidentes relatados. Neste ano de 2019 foi eleita a companhia aérea mais verde da Europa. Isso significa que operaram com as menores emissões de CO2 por passageiro entre todas as companhias aéreas da União Europeia.

Ficamos muito felizes com isso. Se estiverem a pensar visitar a Islândia, por favor procurem tudo na Wizz Air e obtenha as melhores tarifas.

Wizz Air banner

Dia 1 - Chegada a Reykjavik

Depois de chegarmos ao Aeroporto de Keflavik os nossos amigos da companhia Happy Campers estavam à nossa espera pacientemente, na zona de desembarque.

Minutos depois iríamos em direcção ao seu escritório. Isto para ir buscar a nossa casa sobre rodas e dar início ao nosso roteiro de viagem pela Islândia. Depois de uma rápida introdução e visita às instalações, estávamos prontos para voltar à estrada. Mas antes era hora de obter informações de última hora sobre a ilha. Tais como, a condução no país, as estradas e qualquer outra pergunta que tivéssemos.

Happy Campers van

Our home for the week. A van from Happy Campers.

A Happy Campers é muito organizada. Eles ajudarão antes, no planeamento e após a chegada à Islândia. Tornando a sua viagem maravilhosa. Temos tanto a agradecer-lhes. São uma das razões pelas quais nossa viagem pela Islândia correu tão bem.

Depois de termos a nossa carrinha, a primeira paragem foi num supermercado em Reykjavik. Isto para comprar comida para a semana. A comida na Islândia não é barata. Queríamos aproveitar ao máximo nossa casa sobre rodas. Por isso, cozinhar as nossas próprias refeições foi a melhor opção.

Aqui podem encontrar a lista de alguns dos supermercados da Islândia:

  • Bónus, o mais barato. Com uma grande variedade de produtos;
  • Krónan, não tão barato como o primeiro. No entanto, com produtos frescos;
  • Netto, com uma diversidade de produtos e muitas lojas;
  • Hagkaup onde pode-se comprar tudo, desde alimentos, eletrodomésticos e produtos de higiene pessoal.

Avançando no nosso roteiro de viagem pela Islândia, e sem tempo a perder, não ficamos pela capital. Seguimos para o Oeste do país. Embora tenhamos optado por um itinerário na Arctic Coast Way, queríamos abordar um dos pontos turísticos mais famosos. Nada mais, nada menos que o Kirkjufell.

Icelandic landscape nature

Nature in Iceland is breathtaking.

Antes de partir…

Localizado na costa norte da península de Snaefellsnes. A uma curta distância apenas da cidade, Grundarfjordur.

É a montanha mais fotografada da Islândia. Com 463 metros de altura, o nome Kirkjufell significa "montanha da igreja". Isto devido à forma.

A montanha foi formada à milhões de anos pela erosão glaciar na Islândia. As camadas de rocha são visíveis de baixo para cima. Este é o resultado de inúmeras erupções vulcânicas. O Kirkjufell estava localizado entre dois glaciares e estes influenciaram a sua forma.

É possível escalar esta montanha. Demorará cerca de 1h 30 para chegar ao topo. A paisagem do cume deve ser sensacional. Mas é preciso ter cuidado. Isto só é possível quando as condições climáticas permitirem.

Não há uma "melhor altura" para visitar o Kirkjufell. A montanha parece diferente a cada estação. Portanto, a sua vista circundante está sempre em mudança. O nascer e o pôr-do-sol são os melhores momentos do dia para visitar. Apenas evite os horários de fluência de pessoas, se não quiser uma multidão do perto.

Sabias que?

O Kirkjufell é referenciado na Guerra dos Tronos. Cenas das temporadas 6 e 7 foram filmadas por perto. Se é um fã, irá reconhecê-lo como ‘arrow-headed mountain'.

Qual o melhor ângulo para fotografar?

Iceland travel itinerary Kirkjufell

Stunning Kirkjufell mountain.

Para nós o Kirkjufell é tão fantástico que quase todos os ângulos são bons para fotografar.

Tudo depende do que realmente quiseres. O ângulo mais comum é o do lado esquerdo. Onde se pode ver a montanha e a cascata Kirkjufellsfoss. Outra boa perspectiva é usar o lago como espelho. A reflexão dará uma foto diferente. Mas isso só é possível se estiver tudo calmo, ou seja, sem vento.

Pode e deve ser criativo. Usar um terreno mais alto para uma nova perspectiva, por exemplo.Existe imensas possibilidades.

Até mesmo da estrada é um bom sítio para tirar uma foto. Basta aproveitar a estrada que percorre a costa Norte da península.

Se tiver sorte à noite, poderá conseguir a foto tão esperada. O Kirkjufell juntamente com as auroras boreais são uma boa combinação, mas só no inverno. Para uma perspectiva diferente, aponte a máquina fotográfica para o topo da montanha a partir da base.

Um local popular é na encosta um pouco acima da cascata. Vimos muitas pessoas por lá. A vista panorâmica sobre a cidade e o fiorde completam a montanha. Da praia, logo abaixo das bombas de gasolina, poderá enquadrar o Kirkjufell numa foto bastante interessante.

Depois de visitar Kirkjufell e explorar as proximidades, continuamos o nosso roteiro de viagem pela Islândia. Queríamos estar nas proximidades da primeira vila do Itinerário na Arctic Coast Way: Hvammstangi.

No entanto, foi impossível estar lá antes do amanhecer. Isto porque, a cada 5 minutos queríamos parar para admirar a paisagem e fotografar.

Acabamos por ficar perto duma pequena vila: Búdardalur, num parque de estacionamento. A app Park4night  deu-nos uma boa ajuda. Aqui pode encontrar lugares para estacionar e descansar à noite. Todos esses lugares são compartilhados por outros viajantes sendo que também poderá compartilhar.

Dia 2 - À descoberta do Norte da Islândia

Uma das coisas a ter em mente na Islândia é que, para aproveitar ao máximo o dia, é preciso acordar cedo. Principalmente no inverno, quando há menos luz. No verão, as noites são curtas, assim o dia pode ser facilmente melhor aproveitado.

Acordamos às 6 horas da manhã pronto para o nosso roteiro de viagem pela Islândia. Tomamos um bom pequeno-almoço na nossa carrinha e fizemo-nos à estrada. Queríamos chegar cedo à primeira vila do itinerário na Arctic Coast Way. Embora Búdardalur não faça parte do Itinerário na Arctic Coast Way, estávamos tão perto que acabamos por visitar rapidamente.

Iceland Búdardalur harbour

Admiring the view from the harbour in Búdardalur.

A vila recebeu-nos com silêncio da manhã. Era cedo, muito cedo. Não passamos muito tempo aqui. Mas verificamos que alguns dos serviços incluem:

-um supermercado;

-bombas de gasolina;

-restaurante/café;

-um museu;

-uma loja de artesanato;

-um cabeleireiro;

-centro informativo;

-um parque de campismo.

Depois de alguns minutos percorrendo Búdardalur, despedimo-nos até a primeira vila do itinerário da Arctic Coast Way.

Conduzir pela Islândia é uma alegria. As paisagens sensacionais com uma luz tímida da manhã torna a condução perfeita. Hvammstangi é um dos lugares mais populosos da região. A vila é muito importante para o comércio e para o sistema educacional.

Próximo do porto existe o Icelandic Seal Center. A entrada custa cerca de 8 € (1100 ISK). Aqui poderá pedir informações acerca da vila e sobre os habitantes peculiares: as focas. Este Centro organiza também passeios para observação de focas.

Nós não frequentamos. Ouvimos dizer que muitas vezes facilmente se contempla as focas do porto. Mas como não passamos muito tempo por lá, não vimos nenhuma.

Icelandic Seal Center Hvammstangi

Icelandic Seal Center in Hvammstangi.

A vila tem a maior fábrica têxtil do país. Se planeia ficar aqui durante a noite, também há um parque de campismo com instalações para cozinhar, churrasqueira, casas de banho, contentores do lixo, eletricidade e muito mais.

Church Hvammstangi village

The local church in Hvammstangi.

Conselho de viajante…

Siga na estrada até sair da vila. Um pouco mais à frente encontrará o farol de Skardsviti. Estacione na beira da estrada, há um espaço próprio para isso. Ficamos surpreendidos, parecia um cartão-postal, com a ténue luz da manhã e as ovelhas distribuídas pelo campo.

Ainda tínhamos muito para fazer neste dia. A próxima vila do itinerário da Arctic Coast Way era Blonduós. Mas antes ainda tivéssemos tempo para passar por Hvitserkur. Uma impressionante formação rochosa com a sua praia de areia preta ao lado. Se o tempo permitir, poderá até observar pássaros e focas a apanhar banhos de sol.

Hvitserkur rock

The popular Hvitserkur rock formation.

Nós não tivemos muita sorte; estava muito vento. Ainda assim, vale a pena a visita.

Blonduós é como nenhuma outra vila. Primeiro, está dividida em duas pelo rio Blanda. Um lado, mais moderno, o outro ainda mantém muitas das casas originais. Ficamos rendidos.

Blonduós Iceland river Blanda

River Blanda splitting Blonduós in two.

Aqui se encontra o único museu têxtil para lavagem de lã da Islândia. Bons serviços e instalações para fins turísticos estão disponíveis. Muitas pousadas, hotéis, casas para alugar e um parque de campismo perto do rio. Ainda tivemos tempo para tomar um café nas bombas de gasolina N1 e admirar a vista para as montanhas.

Depois de Blonduós, as próximas aldeias Skagastrond e Saudárkrokur foram de fácil acesso. A primeira, Skagastrond, deixou-nos curiosos por causa da Ness - Residência Artística. É um lugar para artistas desenvolverem seus trabalhos. Em conversa com a população local, vimos que eles estão muito interessados ​​no trabalho de cada artista.

Em Skagastrond, a beleza natural é deslumbrante. Uma montanha, de nome Spákonufell eleva-se mesmo acima da pequena vila.

Curiosidades…

Localmente, Spákonufell é conhecida como a Montanha do Profeta. Escondendo um enorme tesouro, a população local conta que a chave está no buraco da fechadura. Tudo isso foi feito pela profeta Pórdis, que era um mestre em bruxaria.

Escusado será dizer que o tesouro é protegido por um feitiço. Até agora, ninguém foi capaz de quebrá-lo

Harbour Skagastrond boat

Boat in Stragastond village.

Chegamos a Saudárkrokur um pouco mais tarde do que esperávamos. Desta maneira, a visita foi muito rápida. Mas, para quem estiver a fazer um roteiro de viagem pela Islândia, sabe o quanto difícil é não parar em todos sítios. É tudo tão maravilhoso.

A vila é uma das maiores do Noroeste do país. Muito mais movimentada do que as outras que visitamos naquele dia. Não se esqueçam de parar nos seguintes locais:

-praia de areia preta de Borgarsanduo;

-lago Ashidarholtsvatu;

-lago Miklavatn;

-Rio Heradsvotn;

-centro informativo sobre o curtume.

Saudárkrokur village view

Arctic Coast Way little village of Saudárkrokur.

Deste local até Hofsós foram apenas alguns minutos. No entanto, acabamos por ficar mais tempo do que o previsto na última vila. Quase até o sol de pôr.

Hofsós é conhecida pelos cruzeiros de barco para verificar as características geológicas envolventes, que só podem ser vistas do mar. Outra coisa popular é a observação de pássaros e a visita à ilha desabitada de Málmey.

Hofsós village Iceland harbour

The harbour on Hofsós village.

A ilha de Drangey também pode ser vista à distância. Tínhamos planeado ficar no parque de campismo em Hofsós. Mas, com todas as pessoas que encontramos a dizer que era uma boa noite para ver as auroras boreais, o céu estava limpo, decidimos ficar fora da vila.

Estacionamos perto da estrada, num pequeno espaço mas onde podíamos ver todo o céu. Conversamos com o proprietário e ele disse que não havia problema em ficarmos lá por uma noite.

Os islandeses são amigáveis. Apenas é preciso respeitá-los e ao seu país. Eles são sempre atenciosos ​​e na maioria das vezes podem ajudar. Não hesitem em falar com eles.

Auroras Boreais Mágicas

Na segunda noite do nosso roteiro pela Islândia, tivemos uma surpresa inacreditável: auroras boreais!

O lugar onde ficamos era bastante escuro, sem luzes por perto e podíamos observar o céu na totalidade. Estávamos nós dentro da nossa carrinha a verificar o itinerário na Arctic Coast Way para o dia seguinte. Quando, de repente, notamos umas luzes do lado de fora.

Abrimos a porta e ... nem queríamos acreditar! As auroras boreais estavam lá! Uma cor verde profunda, e com tons rosa quando era mais intenso. Por vezes pareciam estar a dançar no céu imenso mesmo à nossa frente.

Magical Northern Lights Iceland

Magical northern lights near Hofsós.

A sério, parecíamos crianças. Sorriamos, riamos, dançavamos ... Não há palavras que possam descrever o momento. Ficamos verdadeiramente felizes e esperamos que todos tenham a oportunidade de vê-las. É algo único na vida. A natureza nunca pará de nos surpreender.

Se estiverem  a pensar visitar a Islândia, aqui está uma ajuda para as aurorais boreais:

  • Vedur – a página do Instituto Meteorológico Islândia, para verificar o clima;
  • My Aurora Forecast & alerts – uma boa APP, que fornece tudo sobre as auroras boreais. Inclusive os melhores lugares para ver diariamente. É bastante precisa. Podem fazer o download na Google Store.

Dia 3 - Conhecer as baleias e as vilas piscatórias

Acordamos cansados, mas valeu a pena. Que noite! Vimos auroras boreais. Neste novo dia o nosso objetivo era estar em Akureyri às 09:30 da manhã para a observação de baleias.

Ao longo do itinerário na Arctic Coast Way, até Akureyri, não tivemos muito tempo para parar. Mas, mais uma vez, a paisagem natural era impressionante. Conduzimos numa estrada de montanha, bem cedo, com os primeiros raios de sol da manhã a espreitar. Foi perfeito, uma condução tão agradável.

Uma vez em Akureyri, encontramos com o nosso guia da Keli Sea Tours, uma empresa familiar que se dedica à observação de baleias.

Keli Sea Tour company boat

Áskell Egilsson boat from Keli Sea Tours company.

Keli Sea Tours…

É composta por três irmãos apaixonados pelo mar. O barco de carvalho usado foi originalmente construído pelo seu pai e colegas em 1975.

Alguns anos depois, quando o barco estava pronto para ser vendido para a sucata, eles conseguiram comprá-lo. Trabalharam duro na sua recuperação, tendo a ajuda de familiares e amigos. Uma tarefa difícil, mas concluída. Agora esse barco cheio de memórias é usado para navegar pelas ondas do fiorde.

O barco de carvalho chama-se Áskell Egilsson, em homenagem ao seu pai. Não é apenas um pedaço de carvalho. Mas algo que os 3 irmãos colocam todo o seu esforço e o resultado é um barco sensacional.

A primeira parte da nossa tour incluía ir de carrinha até chegar a Grenivík (25 minutos de Akureyri) onde estava o barco. Quando chegamos, todos nós tivemos que vestir macacões (fatos flutuantes) apenas como medida de segurança. Na verdade, até foi bom, mantinha-nos aquecidos e seguros.

Navegar neste barco de carvalho foi maravilhoso. O sol contrastava com o ar fresco do fiorde, a manhã estava esplêndida. Observar baleias pode ser complicado e, durante muito tempo, não as vimos.

Depois de uma longa espera, elas finalmente chegaram. Algumas a poucos metros do barco. Eram todas as baleias de bossa. Foi um momento maravilhoso! Uau! Ter o prazer de ver de perto um gigante como este é de tirar o fôlego.

Keli Sea Tours whales wildlife

A slight appearance of a humpback whale.

Wildlife humpback whale marine creatures

Every humpback tale is different just like a fingerprint.

As baleias são dos animais selvagens mais majestosos. O nosso capitão e tripulação de bordo foram os melhores a guiar-nos nesta aventura. No caminho de volta ao porto, ainda tivemos tempo para um café e biscoitos, cortesia da Keli Sea Tour.

Esta pequena empresa familiar são incansáveis e ainda bem que o nosso tour foi com eles. Até porque, o dinheiro dispendido para ajudar a economia local e a empresa a prosperar. Por favor, não hesitem em procurar os seu serviços. Vale a pena!

Quanto ao resto do dia, ainda visitamos Siglufjordur, Olafsfjordur, Dalvik, Arskogssandur, Hauganes e Hjalfeyri antes de voltarmos para Akureyri.

Após a observação de baleias, voltamos para Akureyri e já na nossa carrinha fizemo-nos à estrada novamente. Abaixo podem encontrar tudo o que aprendemos e alguns fatos de todas as vilas que visitamos à tarde.

Siglufjordur

Siglufjordur village view

Siglufjordur hidden is a narrow fjord.

Arctic Coast Way itinerary view landscape

Siglufjordur surrounding landscaping.

A última vila escondida num estreito fiorde. Têm que atravessar a montanha para chegar lá, isto através dos Hedinsfjordur tunéis. Com um pequeno aeroporto, apenas para pequenos aviões particulares.

Para visitar:

-o folk music center;

-Sildarminjasafnid herring museum, o maior museu marinho e industrial da Europa;

-navegar à meia-noite pelo Círculo Polar Ártico;

-pescar no rio Holsa;

-fazer caminhadas;

-no verão a praia de areia preta é muito procurada;

-no inverno, escolha entre esquiar, cross-country, slalom ou snowmobile.

Olafsjordur

Olafsjordur village Iceland

Olafsjordur a little village on the Arctic Coast Way route

Rodeada por picos montanhosos e a apenas alguns minutos da vila anterior. Pode ser visitada em qualquer época do ano.

Nós percorremos a vila até ao lago. Este é perfeito para pescar, mas não tentamos. A população local indicou-nos o Museu Palshus, dedicado à natureza. Mas como não tínhamos muito tempo, desta vez não fomos.

A vila tem um clube de golfe e uma piscina geotérmica, para quem gosta de relaxar.

Dalvik

Um pouco maior que outras vilas, está localizada no vale de Svarfadardalur. Aqui poderá:

-apanhar um barco para a ilha de Grímsey, onde está a comunidade mais a norte da Islândia;

-fazer caminhadas com guias

-no inverno, a área de esqui de Boggvisstadafall, uma das melhores do país é bastante utilizada;

-ir ao clube de golf;

-ir ver um jogo de futebol;

-fazer uma tour de observação de baleias;

-relaxar na piscina local;

-visitar Hvoll Folk Museum.

Sabia que…

O nome Dalvik inspirou uma máquina virtual de processamento no sistema Android da Google.

Arskogssandur

Localizada a apenas 10 minutos de Dalvik. Fizemos uma visita rápida, porque é realmente pequeno. No entanto, a partir daqui poderá fazer uma viagem para a ilha Hrísey, nas proximidades. Ou desfrutar de uma visita à cervejaria Kaldi. Aqui está localizado o primeiro spa de cerveja na Islândia.

Hauganes

Baccalá bar Hauganes

Baccalá Bar in Hauganes famous for salted codfish.

Hauganes é muito conhecida pela observação de baleias. Tem o operador turístico mais antigo da Islândia. Os turistas procuram Hauganes não só por este fato, mas para fazer caminhadas no vale, passear na praia de areia preta ou pescar no porto.

Numa rápida visita encontramos um parque de campismo com duas banheiras de hidromassagem. Não pernoitamos aqui, mas recomendamos se estiver por perto.

Para nós, portugueses, há um bom restaurante onde servem bacalhau. Somos grandes consumidores de peixe, principalmente bacalhau. Os principais produtos vendidos em Portugal vêm da Noruega e da Islândia

Hjalteyri

Harbour Hjalteyri village

One of the hidden secrets of Arctic Coast Way, Hjalteyri village.

A pequena vila de Hjalteyri é uma agradável surpresa para todos os que a visitam. Não se deixem enganar, como nós. O antigo prédio que se vê a meio da vila, é frequentemente usado para exposições de arte, especialmente nos meses de verão.

Mais uma vez, é possível fazer tours para observação de baleias a partir daqui. O que mais gostamos foi o porto. Era altura do pôr-do-sol, sentamo-nos e relaxamos, observando tudo em volta. De Hjalteyri é possível realizar o único mergulho do mundo em chaminés geotérmicas, para mergulhadores amadores. É uma oportunidade única de ver os cones geotérmicos subaquáticos Strytur.

De volta a Akureyri, não tivemos muito tempo para explorar. Mas a capital do norte, como os locais lhe chamam, tem um lugar especial em nosso coração.

Desde a maior biblioteca até as casas de Laufas Turf, o jardim botânico, a igreja ou a piscina, um aeroporto, Akureyri tem tudo.

Chegamos ao parque de campismo de Hamrar onde pernoitamos. Recomendamos este local, foi o melhor sítio onde ficamos em toda a viagem. Boas instalações, grande e com todos os serviços necessários para nos sentirmos em casa. À noite, ainda fomos surpreendidos novamente pelas auroras boreais.

Foi o segundo dia consecutivo que podemos presenciá-las. Desta vez, partilhamos o momento com alguns viajantes que pernoitavam por ali. Ficamos à conversa até tarde. Tivemos muita sorte e somos gratos por este momento.

Se procura parques de campismo na Islândia, este é o melhor website para fazê-lo.

Dia 4 - Outro Mundo no Norte da Islândia

De manhã cedo, deixamos o parque de campismo em Akureyri para outro destino. Quando atravessamos a ponte da vila em direção a Myvatn, há um local no lado esquerdo da estrada ideal para parar.

Aqui avistamos toda a vila e o nevoeiro que se fazia sentir pela manhã ajudou ao misticismo. A alguns metros de distância, encontra-se o novo túnel. No entanto, seguimos o nosso itinerário na Arctic Coast Way pela estrada antiga.

Akureyri village

View from the roadside of Akureyri, after foggy vanish.

Conselho de viajante…

Existe um túnel, aberto em 2018, que conecta Akureyri a Myvatn. É a única estrada na Islândia que é preciso pagar para atravessar. Mas na realidade não é preciso. Para isso basta continuar pela estrada antiga (ver no mapa abaixo). Assim pode-se poupar dinheiro, o tempo da viagem é quase o mesmo e ainda podemos apreciar a beleza natural.

 

Fomos até Svalbardseyri, outra pequena vila do nosso itinerário na Arctic Coast Way. É uma das vilas mais pequenas da Islândia.

Há uma galeria de arte e uma igreja para visitar. No verão, a piscina está aberta para todos. Mas a principal atração é a vista panorâmica que aqui pode contemplar.

Conduzindo cheios de pressa pela estrada antiga, chegamos a Godafoss. Uma das cascatas mais populares do norte. O nome significa cascata dos deuses. A história por trás está ligada à conversão ao cristianismo na Islândia.

Godafoss Iceland

Amazing view of popular Godafoss waterfall.

Nós alcançamos a cascata do lado Oeste, onde tem um parque de estacionamento. Do lado Este, há a vantagem de poder subir ao topo da cascata ou descer à base. Existem diversos pontos de vista para a Godafoss. A luz ténue da manhã ajudará imenso nas fotos.

Vá cedo. Porque quando terminamos a visita e voltamos para a carrinha, muitas pessoas estavam a chegar. Realmente tivemos muita sorte em chegar cedo.

Não esquecer…

Há uma cascata de menor dimensão visível da estrada. Basta estacionar nas bombas de gasolina N1, do lado Oeste e atravessar a ponte. Vale a pena parar.

Continuamos o nosso roteiro de viagem pela Islândia até Myvatn, capital das auroras boreais. A área é conhecida pelo vulcanismo ativo. Isto deve-se ao ambiente envolvente. Este é um sítio obrigatório no Norte, embora não fizesse parte do itinerário na Arctic Coast Way.

Hofdi view

Hofdi surrounding view is just astonishing.

Pseudo-craters

The trail around Skútustadagígar.

Grjótagjá Cave

The surrounding landscaping at Grjótagjá Cave.

Descobrir Myvatn é fenomenal. Mas, é preciso planeamento adequado, há muito para ver. Há que calcular delinear bem o roteiro de viagem pela Islândia.

Aqui está o nosso itinerário ao redor do lago:

-Skútustadagígar – com as suas pseudo-crateras. Fizemos uma rápida caminhada ao redor da lagoa, mas, se tiver mais tempo, há um percurso maior (quase 1h). Qualquer um deles dará uma boa perspectiva do ambiente circundante. Foi mágico, só nós, as ovelhas e a vista.

-Hofdi – paramos num parque de estacionamento para almoçar com a vista mais incrível do lago Myvatn. Existem inúmeras percursos que pode realizar aqui.

-Dimmuborgir - um campo com formações de lava. Composto de diferentes grutas vulcânicas e formações rochosas, com um tubo de lava desmoronado formado por um antigo lago de lava.

-Hverfjall – uma cratera vulcânica. Quando estávamos a conduzir na sua direcção, era como estar noutro planeta. O ambiente e a atmosfera envolvente é de loucos. É possível caminhar até o topo, é gratuito e a ascensão não é desafiadora.

-Gruta de Grjótagjá – uma pequena gruta de lava, muito popular pois serviu de local de filmagens da serie Guerra dos Tronos. Por favor, respeite a propriedade pois é privada, pertence à quinta de Vogar. Temos que confessar; ficamos um pouco decepcionados com a gruta. Mas se caminhar um pouco, poderá ver todas as fendas que se estendem por vários quilômetros, isso foi interessante.

-Área Geotérmica de Myvatn – paramos num lugar na beira da estrada chamado Blue Lake. Por toda a parte havia um cheiro intenso de enxofre. A água azul a ferver não permite banhos. No entanto, Myvatn Nature Baths fica a apenas alguns minutos. Se realmente quiser aproveitar as águas geotermais, o local é propício para o efeito.

-Hverir – este lugar é surreal. Pode-se sentir uma conexão ao poder do nosso Planeta. É uma área geotérmica, exibindo fumarolas, grandes piscinas naturais de lama, vapor a sair das entranhas da Terra e uma paisagem vermelho-alaranjada. Foi um dos nossos lugares favoritos a Norte. Não fiquem muito tempo por aqui. Não é recomendado por causa do cheiro a enxofre. Por favor, respeite todos os sinais, ande apenas nos caminhos e passadiços assinalados. Vimos alguns turistas desrespeitosos! É importante preservar locais como este, portanto, seja consciente.

-Krafla – uma caldeira do vulcão, onde ocorreram 29 erupções. É impressionante ver. Fomos à cratera Víti, famosa pelo lago verde dentro dela. Vale a pena a viagem.

Blue lake Myvatn - Arctic Coast Way Itinerary

The Blue Lake at Myvatn Geothermal Area.

Hverir

One of the most surreal places in the North, Hverir.

Krafla volcano

Aerial view of Krafla volcano caldera.

Depois de quase todo o dia em Myvatn, seguimos para o nosso roteiro de viagem pela Islândia, para Husavík, onde passamos a noite.

Dia 5 - A costa de beleza natural

Quando pensamos num roteiro de viagem pela Islândia, desejamos aproveitar ao máximo. Então, acordar cedo é algo indispensável. Tudo em Husavík estava fechado, infelizmente, não exploramos muito.

Husavík é um dos lugares mais antigos da Islândia. Incrível para contemplação de baleias, até tem o título de capital da observação de baleias da Islândia. Há um museu local com um notável esqueleto em tamanho real de uma baleia azul.

Sabias que…

Astronautas da missão Apollo treinaram em Husavík nos anos 60?! Hoje podemos encontrar em Husavík o museu da exploração, com um monumento na sua entrada dedicado a este fato

Embora não tenhamos tido muito tempo para Husavík, gostamos imenso da vila. Se ficar mais tempo que nós, talvez seja uma boa ideia usar os novos banhos geotermais: Geosea. O local ficou na lista dos melhores lugares do mundo para este ano do TIME.

Seguindo para o Norte no nosso itinerário na Arctic Coast Way, tivemos tempo de averiguar um lugar intrigante, o desfiladeiro de Ásbyrgi. Ficamos estupefatos quando não encontramos ninguém por lá. Ok, talvez fosse demasiado cedo. Mas ter um desfiladeiro inteiro só para nós não tem preço!

Ásbyrgi canyon - Iceland road trip

Lake at Ásbyrgi canyon looks like a magical world.

Andamos pelos caminhos assinados até chegar ao lago. O ambiente era mágico. A vista, o som dos pássaros...que momento. Sentamo-nos, fechamos os olhos e abraçamos o que a natureza nos dá.

Existem vários percursos para ver o desfiladeiro de diferentes perspectivas. Uma vez que perdemos muito tempo por aqui (que valeu bem a pena), voltamos à estrada.

As duas últimas vilas do nosso itinerário na Arctic Coast Way eram:

-Kópasker, com um centro de terramotos, onde se pode ver uma exposição sobre o tema. Não esquecer de visitar o novo lago criado pelo terremoto, este no Sul de Kópasker.

-Raufarhofn – onde vive a comunidade mais setentrional da Islândia continental. A partir daqui, pode-se reservar um barco para levá-lo ainda mais a Norte através do Círculo Polar Ártico. A pequena vila alberga um monumento interessante: o Arctic Henge.

Icelandic horses - Iceland road trip

Icelandic horses relaxing at Kópasker village.

Arctic Henge

É uma popular atracção do itinerário na Arctic Coast Way. Um monumento construído pelo homem. Uma estrutura maciça feita de colunas de basalto localizadas numa colina com uma visão irrestrita em todas as direções.

O monumento foi inspirado no poema Eddic da Prophecy of the Seeress, retirando dele os 72 anões que representam as estações no mundo do poema. No monumento, os 72 pequenos blocos foram inscritos com o nome de cada anão específico.

O sol da meia-noite será visível através das várias formações em diferentes pontos de vista, dependendo da estação..

Arctic henge - Arctic Coast Way Itinerary

The man-made Arctic Henge at Raufarhofn.

De volta à estrada, não visitamos as duas últimas vilas no itinerário na Arctic Coast Way : Pórshofn e Bakkafjordur. O tempo não era muito e tivemos que fazer algumas escolhas. Então, a caminho de Egilsstadir, passamos pela Dettifoss e Selfoss.

Dettifoss

É muitas vezes apontada como a cascata mais poderosa da Europa. Está localizada dentro de um desfiladeiro. Para chegar à cascata, seguimos pela estrada 864, no lado este, em direção à estrada número 1. Cuidado se estiver a usar a mesma estrada que nós. É uma estrada de pequenas pedras, não alcatroada, não está em boas condições e no inverno está fechada.

No lado Oeste, há a estrada 862. Estrada de de pequenas pedras, não alcatroada também. Da Dettifoss seguindo em frente, para Sul até à estrada número 1, na margem Oeste do rio, uma estrada recém-pavimentada está aberta. Então, talvez essa seja uma boa opção.

Dettifoss - Arctic Coast Way Itinerary

Dettifoss showing why it the most powerful waterfall in Europe.

Não fomos a  Selfoss. Há um percurso de 2,5 km até chegar a Selfoss. Outra cascata nas proximidades é Hafragilsfoss.

Era tarde, escuro, e estávamos a conduzir rápido para chegar a Egilsstadir. Lá havia um agradável parque de campismo familiar, onde ficamos a noite inteira.

O nosso objetivo principal ao visitar a Islândia era o itinerário na Arctic Coast Way. É claro que, com tanto tempo gasto por lá, tivemos que fazer opções. Embora não tenhamos visitado todas as vilas da rota, tentamos tirar o máximo proveito. O Norte da Islândia parece mais genuíno. Há muito o que ver e uma conexão com a natureza aonde quer que se vá.

É definitivamente uma rota que deve seguir se procura ver uma Islândia menos turística. Depois de ir, com certeza vai querer visitar novamente.

Como ainda tínhamos tempo, decidimos dedicar-nos  à costa Este e ao  Sul da Islândia. Poderá seguir o nosso roteiro de viagem pela Islândia nessas áreas.

Planeie a sua próxima viagem (links úteis)

Confira abaixo as ferramentas que utilizamos para planear as nossas viagens. Os links aqui apresentados são links de afiliação. Ao usa-los está a ajudar-nos a manter o nosso blog e a defender os nossos valores de preservação da Natureza. Para si, utilizar estes links não representa custos adicionais e para nós poderá fazer toda a diferença na nossa missão de "Viajar pela Natureza".

 Encontre a melhor acomodação para si. Reserve o seu hotel no Booking.com ou encontre os melhores códigos promocionais no Agoda.com;

 Se vai viajar é importante fazer um seguro, confira um dos melhores seguros de viagem na WorldNomads ou na IATI - Seguros (usando este link tem 5% de desconto).

 Encontrar voos aos melhores preços é sempre uma tarefa complicada, com o Skyscanner poderá faze-lo de forma simples.

Utilize o Get Your Guide para reservas online de excursões e atracções. A plataforma mais completa e com os melhores preços.

Junte-se à comunidade da Worldpackers e viaje pelo mundo trocando as suas habilidades por acomodação.

Utilize a Rentalcars.com para alugar viaturas ao melhor preço do mercado. Procure entre dezenas de operadoras a melhor solução para si.